segunda-feira, 29 de março de 2010

Eleição no clube, porrada e uma cervejinha (porque ninguém é de ferro).

Ontem fui votar na eleição da nova diretoria do clube de que sou sócio. Eleição em clube é um negócio, no mínimo, engraçado. Eu faço natação de terça a sexta na hora do almoço. Por causa do horário fiquei conhecendo os outros sócios (uns seis ou sete) que malham na mesma hora e, de modo geral, o local vive vazio. Mas no domingo o clube tava apinhado de gente, tinha sócio saindo pelo ladrão.
Cheguei às 9h30min e o couro já tinha comido, o presidente da mesa acertou um direto no nariz de um dos integrantes da chapa de oposição. A turma do “deixa disso” logo entrou em cena, mas os ânimos estavam exaltados. Esperei as coisas ficarem mais calmas e me alinhei para votar. O bate-boca voltou e a oposição retirou a candidatura, mesmo assim ainda tinha muita gente lá fazendo onda. Fiquei conversando com outros seis sócios que conheço, e bebemos umas cervejas, aí sim a coisa ficou bacana. Não apenas pela cerveja, mas o sujeito que tomou o cachação apareceu com a polícia. Eu queria mesmo ver o circo pegar fogo, mas prossegui quietinho no meu canto. Pouco depois o presidente da mesa, o cabeça da chapa da situação e uns outros caras foram para a delegacia.
Deu mais um tempo, o sétimo conhecido apareceu e perguntou: “A merda já aconteceu?”. Fiquei meio espantado de como ele sabia que tinha dado merda. “Meu filho, eleição em clube é sempre assim, as cagadas surgem no início e no fim. Por isso que cheguei agora (meio dia)”, disse ele. Seguindo o conselho do nobre colega, bebi mais uma cerveja e piquei a mula.

Um comentário:

Oph DeWaal disse...

a parada é ver o mar pegar fogo pra comer peixe frito =)